As iniciativas chamam atenção para 18 de maio, o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.

18 de maio é o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” e para alertar sobre o tema, jovens e equipe de vários projetos da Plan International Brasil participarão nesta quarta-feira de Caminhadas e de diversas ações em escolas e comunidades em cidades nos estados do Maranhão, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco.  

Amanhã (18/05), a Plan International Brasil irá participar da cerimônia do Prêmio Neide Castanha de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes para receber o prêmio na categoria Protagonismo de crianças e Adolescentes pela metodologia “Jovens Mobilizadores” do projeto “Turismo e Proteção à Infância” que utiliza arte educação para mobilização de crianças, adolescentes e jovens com ações em escolas públicas da Bahia. 

O Prêmio Neide Castanha é uma realização do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes em parceria com a Comissão Intersetorial de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. A cerimônia oficial de entrega do Prêmio será realizada no dia 18 de maio de 2016, de 9h às 12h -  Auditório Nereu Ramos -  Congresso Nacional - Brasília - DF.  

“A melhor maneira de combater a exploração infantil é informando e a melhor forma de informar é conversando com as pessoas, desde as crianças até os adultos, nas escolas e onde convivem. É desta forma que a Plan International Brasil quer chamar atenção não para a data, mas para formas de combater e denunciar a violência sexual”, afirma Anette Trompeter, diretora nacional da Plan International Brasil. 

O estupro é considerado um dos crimes menos notificados do Brasil, apesar de ser tratado como hediondo pela justiça. Cerca de 50 mil casos de estupro são denunciados todos os anos no Brasil, mas estima-se que isso represente menos de 10% do total de casos. Aquelas que passam por essa situação deixam de denunciar com medo de represálias, com vergonha de se expor, e até mesmo com receio de serem culpadas ou tachadas pela violência sofrida.  O cenário é ainda pior quando se considera o universo infantil. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), mais da metade dos casos acontece com meninas menores de 13 anos. 

Sobre a Plan

A Plan International é uma organização não-governamental de origem inglesa ativa há 76 anos e presente em 70 países. No Brasil desde 1997, a Plan possui, hoje, mais de 20 projetos que atendem, aproximadamente, 75 mil crianças e adolescentes. Sem qualquer vinculação política ou religiosa e sem fins lucrativos, está voltada para a defesa dos direitos da infância, conforme expressos na Convenção dos Direitos da Criança, da Organização das Nações Unidas. Assim sendo, a organização trabalha em prol da proteção e contra a violência e abusos de todo tipo, contra a pobreza, a desigualdade e a degradação do meio ambiente e por uma boa alimentação, saúde e educação. A Plan parte do princípio de que assegurar o direito de crianças e adolescentes é um dever e não uma escolha. Para isso, capacita as comunidades a fazer valer esses direitos. Mais informações sobre a Plan Brasil em www.plan.org.br.

 

 

Fonte: Lead Comunicação

 

 

 

Tags: causas


VISUALIZAR APENAS POSTS RELACIONADOS A:

ESTUDOS E PESQUISAS COLUNISTAS REVISTAS THINK&LOVE


2012® Todos os direitos reservados.
Realização:


Parceiros: